Sociedade civil e cultura popular.

 

Alguns dos  movimentos de sociedade civil inscritos na  interseção entre cultura, território e redes digitais.

Fora do Eixo, Nós do Morro, Viva Favela, Redes da Maré, Tramas Urbanos, Universidade das Quebradas, Narrativas  Digitais, Observatório de Favelas, Ponto Cine Guadalupe,  Conexão Felipe Camarão, Tangomalango, afroregaae, Soylocoporti, Iconoclasistas.

Infiéis Associação Carnavalesca Infiéis

“Música gravada por Clementina de Jesus, no Disco “O Canto dos Escravos’ (1982). A letra narra, ao modelo da tradição oral, a história de um moleque, de trouxa às costas, que vai fugindo para o quilombo do Dumbá. Os outros que ficam choram por não poderem ir também. O disco em questão tem 14 cantos da série de 65 recolhidas por Aires da Mata Machado Filho no fim dos anos 20 do século passado, em São João da Chapada, município de Diamantina, Minas Gerais. São cantigas ancestrais dos negros benguelas. As cantigas coletadas permitiram ao filólogo provar, em plena década de 30, pelos vestígios do Banto encontrados nela que o nagô não era a única língua dos negros no Brasil. É a oralidade como fio condutor da história de um povo.”

Uma pequena amostra do que será apresentado no evento!
Mulheres Bambas do Samba – Oralidade, Tradição e Memória
22 de Setembro de 2012 – 12h

Local: CEDIM – Conselho Estadual dos Direitos da Mulher
Rua Camerino n. 51 – Centro – RJ
ENTRADA FRANCA