Uma máscara no rostro e uma câmera na mão.


Em resposta as intenções de Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, que em entrevista disse:

“Eu quero muito que ele venha! Já fiz de tudo. Falei com a irmã dele, mandei bilhete via (o arquiteto Santiago) Calatrava, que é vizinho dele em Nova York, e PAGO O QUE FOR para que ele (Woody Allen) venha filmar aqui.”

O artista Pedro Franco criou uma maneira de ajudá-lo e para isso, convoca a classe artística carioca:

“ATENÇÃO CINEASTAS, JORNALISTAS E ATIVISTAS CARIOCAS, VAMOS AJUDAR O PREFEITO A REALIZAR O SEU SONHO DE TER WOODY ALLEN FILMANDO NAS RUAS DO RIO DE JANEIRO. QUANDO FOR FILMAR A PRÓXIMA MANIFESTAÇÃO USE ESTA MÁSCARA!”

*para quem não leu a entrevista do prefeito: http://oglobo.globo.com/cultura/pago-que-for-para-que-woody-allen-venha-filmar-aqui-9597183
Foto: Em resposta as intenções de Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, que em entrevista disse:

“Eu quero muito que ele venha! Já fiz de tudo. Falei com a irmã dele, mandei bilhete via (o arquiteto Santiago) Calatrava, que é vizinho dele em Nova York, e PAGO O QUE FOR para que ele (Woody Allen) venha filmar aqui.”

O artista Pedro Franco criou uma maneira de ajudá-lo e para isso, convoca a classe artística carioca:

“ATENÇÃO CINEASTAS, JORNALISTAS E ATIVISTAS CARIOCAS, VAMOS AJUDAR O PREFEITO A REALIZAR O SEU SONHO DE TER WOODY ALLEN FILMANDO NAS RUAS DO RIO DE JANEIRO. QUANDO FOR FILMAR A PRÓXIMA MANIFESTAÇÃO USE ESTA MÁSCARA!”

*para quem não leu a entrevista do prefeito: http://oglobo.globo.com/cultura/pago-que-for-para-que-woody-allen-venha-filmar-aqui-9597183

Wody

Anúncios

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Crônicas e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s