El entierro de la sardina. Goya


Segundo Todorov, o desenho alude a um momento concreto do Calendário, o final do Carnaval e o princípio da quaresma. Anuncia “el final de las alegrias y los excesos del carnaval y el principio de la abstinencias que exige la cuaresma […] os que bailan son los frailes y las monjas, qua agitan el estandarte con la palabra mortus”. Contudo, no quadro final no lugar da palabra mortus “está la imagen de una máscara con una amplia sonrisa. Ya no es un entierro, sino su celebración”. (TODOROV, T. Goya: a la sombra se las luces. Galaxia de Gutenberg. Barcelona, 2011. p.168)

 

Goya O Enterro da Sardinha

Anúncios

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Carnaval e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s