“O Horror, o horror!


Joseph Conrad publica, em 1902, o  romance O Coração das trevas. Uma assustadora descrição do processo de colonização da África. A narrativa é consturida a   partir das memórias do capitão CharlesMarlow que navega o rio  Congo a procura de Kurtz, comerciante de marfim alucinado e responsável por um repertório de crimes que se tornaram banais, como lembra Eric Hobsbawm, no breve século XX.

O romance conclui com uma frase lapidar: “O horror, o horror”

Há pouco fotografei a referência que Francisco Brennand fez da conclusão de Conrad na sua oficina em Recife.

 

 

 

 

 

 

Hoje, ao ver a foto abaixo, não tive como não lembrar do registro.

 

Anúncios

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Frases e Muros urbanos, História e Cultura afro-brasileira, Historia, Memória. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s