Hamilton de Holanda: Casa de Bituca


ChronosFeR

Print

O exagero às vezes bate à porta deste Chronos. Desta vez, não, absolutamente não. Casa de Bituca chega com Hamilton de Holanda hospedando em seu disco músicas de Milton Nascimento e seus parceiros. Encontro entre o bandolim e a voz instrumento. Ao passar faixa por faixa, a universalidade de Bituca é mais que consagrada: é sagrada. Os temas deslizam pelo player com emoção para que os acolhe. Se André Vasconcelos (baixo acústico), Gabriel Grossi (harmônica), Márcio Bahia (bateria) e Daniel Santiago (violão) formam a base do quinteto de Hamilton, os convidados tornam o álbum precioso: o próprio Milton e uma bela leitura que beira o samba em “Travessia” por Alcione. Um disco maiúsculo. Sensível. Sem exageros.

Brasilianos é outro dos discos solo de Hamilton. Como não encontrei mais faixas de Casa de Bituca fica este maravilhoso trabalho do bandolinista.

Ver o post original

Anúncios

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s