Conspiração lusitana.


Semana passada tinha comentado que estava dando tratos a bola para ver se conseguia passar uns dias em Ovar, distrito de Aveiro. Imaginei que era um bom motivo para tentar descobrir, de passagem por Oliveira de Azeméis e Estarreja, o “Mistério da estrada de Sintra”, do mestre Eça de Queiroz.

Lembro de ter comentado que, tendo sorte ou não na empreitada, iria aproveitar para almoçar em Albergaria a Velha e de, quebra, visitar sua linda biblioteca. Os motivos para visitar a cidade são vários. Vou mencionar uns pocos que tem relação com a cultura carioca.

As cores da cidade, são as as cores improváveis do bloco carnavalesco Simpatia é Quase Amor: Lilás e amarelo. Para aqueles que achavam que eram a inpiração vinha do Engove, eficaz remédio para os males da ressaca, apresento uma mostra irrefutável dos laços lusitanos da instituição carioca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foi lá também que tive uma epifania, ao descobrir, num cruzamento da cidade, o nome da pastelaria de fabrico próprio: Danela. Pensei primeiro, tratar-se da leitura portuguesa do singelo nome da minha filha, Daniela, mas confeso que rapidamente veio outra imagem à minha cabeça. Tira daqui, arruma de lá, isso pode ser quase um “dá nela”, música politicamente incorreta do meu amigo Sylvio Chaves.

20140419_155857

Na sequência aparece , dobrando a esquina, (vejam bem não se trata do fantástico grupo de choro do Macarrão,  Lenildo e do Paulinho e da Luciane Menezes) mas dobrando a esquina mesmo, vi uma placa que me fez lembrar do pé limpo de Laranjeiras chamado Rio Vouga, frequentado pela nata da boemia do bairro do mesmo nome e sede do bloco Laranjada e do seu fundador e saudoso parceiro Serginho Caó.

20140419_155944

Pois é, de lá pra cá fui tentando traçar mentalmente itinerários, trajetos e possibilidades. Eis que recebo, via WEB, a matéria abaixo que lista 31 bons motivos para conhecer Lisboa e a terrinha. Achei simpático compartilhar na minha página do Facebook.

Pra que?  Meus amigos portugueses, claro, desqualificaram a matéria e quase fazendo uma referência a Joaquim Sabina, meu poeta espanhol preferido,  esclarecem que “sobram los motivos”.

Vai aqui, para quem não conhece a url do disco do Sabina:

Pelo visto vamos ter que começar a contar. Por via das dúvidas, registro dois motivos: o fado vadio da Tasca do Chico e a tasca da Comadre. Agradeço o envio de sugestões sobre os bons motivos para visitar Portugal.

http://www.globalpost.com/dispatch/news/regions/europe/140515/31-reasons-you-should-move-lisbon

20140422_185054

Anúncios

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Cidade, Textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s