Fina sintonia entre o carnaval e a política


Recebi esse depoimento do Doutor, amigo, parceiro e folião Carlos Fidelis Ponte. Não tenho como não publicar.
Obrigado a todos aqueles que fizeram possível nosso acolhedor desfile. A bateria do Mestre Penha; ao casal de mestre sala e porta bandeira, aos compositores que me deram o prazer da construção do samba, a minha queridíssima ala de baianas. A artista plástica Eugenia Dominguez que nos ofereceu seu trabalho de resistência. Dez, nota dez, para à magnifica comissão de frente liderada pela querida Cecília Estrela e, claro, os foliões que não deixaram a peteca cair.
Evoé!
Parabéns Jorge Sapia!!!O Meu Bem Volto Já arrasou!!!

O Brasil recuperou a irreverência que sempre caracterizou o Carnaval. Por todo o país assistimos manifestações contrárias ao golpe, à corrupção, à retirada de direitos, à entrega do país, à censura e manipulação de informações realizadas pela mídia nacional. No Rio de Janeiro a Paraíso do Tuiuti produziu o maior ato de protesto dos últimos tempos. Um protesto realizado no palco da maior festa do país com direito a transmissão (constrangida e impotente) da rede Globo para o mundo. Um protesto sem a costumeira repressão da polícia. Mangueira e Beija Flor também marcaram presença nas manifestações do sambódromo.
Nas ruas os blocos – exemplo do Prata Preta, dos Escravos da Mauá e do Bloco de Segunda – mostraram seu potencial crítico e criativo saudando o Rio, a amizade ou focalizando figuras agora execradas por grande parte da população. Sobrou para Temer, Pesão, Crivella e os coxinhas.

Fechando os festejos de Momo, o único rei legítimo e reconhecido pelo povo brasileiro, o Meu Bem Volto Já mostrou a fina sintonia entre o carnaval e a política, manifestações fundamentais da vida. E, guardadas as devidas proporções, realizou um feito na mesma linha da Tuití, mostrou as pragas que assolam o país e o Rio de Janeiro. Protesto bem humorado em um cartão postal bastante conhecido no mundo, a praia de Copacabana. Um carnaval afinado com a irreverência, a sátira e o espírito jocoso do carioca. Um carnaval comandado pela generosidade do nosso papa, um argentino de nascimento e carioca por opção. Valeu Jorgito.

Carlos Fidelis PONTE

 

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Blocos de rua, Carnaval, Cidade, Textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s