Carta aberta. Sebastiana. #Carnavalderua


Há anos vimos buscando achar soluções para os problemas do crescimento do carnaval de rua. Mesmo com todo o espírito libertário que cultivamos, inerente aos blocos, fomos em busca do diálogo com o poder público, porque entediamos que era parte da nossa responsabilidade com a cidade e os foliões. E agora, mais uma vez, nós da Sebastiana estamos surpresos com as novas exigências da Riotur anunciadas em uma portaria publicada no dia 2 de janeiro, quando os blocos já estão se preparando para suas apresentações.

Em todos os seminários que realizamos para tentar entender e equacionar os pequenos problemas ainda existentes depois de anos de acertos, vai ficando claro que a nova administração nunca teve a compreensão da dimensão cultural e inclusiva dessa múltipla participação popular, nem a boa vontade para pensar em conjunto a riqueza do carnaval de rua. De modo que essa nova tentativa de disciplinar corações e mentes parece ser mais do mesmo: o divórcio entre a administração municipal e a população.

Essa portaria é um retrocesso em anos de trabalho conjunto com antigas administrações e com o governo do Estado. Não dá para aceitar que a Riotur desrespeite o decreto do governo do Estado em relação às obrigações com o Corpo de Bombeiros, por exemplo, onerando os blocos com ações que cabem ao poder público municipal, como a saúde e a segurança.

Carnaval é arte do povo e para ele, é uma das manifestações protegidas pelo Artigo 5 da Constituição Federal que permite a livre expressão e organização dos cidadãos. Tentamos e queremos colaborar, mas é difícil encontrar razão para o diálogo com quem não quer dialogar.

Temos mais de 30 anos de carnaval! Exigimos o respeito que merecemos pelo trabalho que temos feito de forma generosa pelo Rio de Janeiro.

Sebastiana – Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro

Ansiedade

Barbas

Carmelitas

Escravos da Mauá

Gigantes da Lira

Imprensa Que eu Gamo

Meu Bem, volto já

Que Merda é essa?

Simpatia é quase amor

Suvaco do Cristo

Virtual

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Textos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s