Nota pública da Sebastiana


NOTA PÚBLICA

Seis milhões de pessoas esperam que a PMRJ reveja sua posição!

As ligas carnavalescas Sebastiana e Zé Pereira vêm tornar público sua indignação com o que pode se tornar o cancelamento dos desfiles de muitos dos mais tradicionais blocos da cidade do Rio de Janeiro.

Apesar de termos nos esforçado arduamente para tentar cumprir as regras impostas a partir da publicação da portaria 229 de 02/01/2019, chegamos ao esgotamento de todas as possibilidades razoáveis para cumprir o que se tornou uma “gincana do impossível”. Estamos diante da inexequibilidade de algumas exigências feitas de forma intempestiva, e a menos de uma semana do carnaval.

Passamos os últimos dias nos revezando em diferentes batalhões, quartéis e salas de reuniões. Estivemos também no Ministério Púbico do Rio de Janeiro, que muito nos tem ajudado na tentativa de interlocução com os representantes do Estado. No entanto, quando acreditávamos que tínhamos vencido todos os obstáculos, surge um fato novo que pode jogar por terra os esforços empreendidos até agora e retirar das ruas diversos dos blocos já anunciados.

O indeferimento e a não entrega do documento de nada a opor por parte da Polícia Militar, com a alegação de que os blocos estão fora do prazo, não pode ser motivo para que agremiações com 10, 20 e até 30 anos sejam impedidas de desfilar. Lembramos que até 2018 havia apenas a necessidade de uma comunicação para ciência da PMERJ. E que os blocos que assinam esta nota já fazem parte do calendário oficial da cidade, amplamente divulgado.

Estamos nos deparando com controversas interpretações dos próprios batalhões sobre a necessidade de um nada a opor da corporação. Há blocos sendo deferidos enquanto outros não, segundo interpretações de cada unidade da PM. Ou seja, estamos vendo que não há isonomia nas decisões apresentadas.

Por isto, não podemos aceitar que haja favorecimento de alguns grupos em detrimento de outros. O tratamento terá que ser igual para todos, considerando que vários blocos inclusive já desfilaram nos fins de semana passados com acompanhamento e ciência da própria PM. Cabe ao poder público prover a estrutura para todos, igualmente. O princípio da igualdade de tratamento e democracia nas decisões deve ser mantido para que o carnaval de 2019 se realize.

Esperamos que a PMERJ reveja sua posição e agilize os processos ainda pendentes e indeferidos para que o carnaval de rua possa acontecer como sempre foi: como o mais importante marco do calendário da cidade.

Assinam este documento os seguintes blocos:
A Rocha
Ansiedade
Barbas
Carmelitas
Céu Na Terra
Escravos da Mauá
Gigantes da Lira
Imprensa que eu gamo
Laranjada
Meu Bem Volto Já
Que Merda É Essa
Quizomba
Orquestra Voadora
Simpatia é quase amor
Suvaco do Cristo
Toca Rauuul!
Último Gole
Vagalume, o Verde
Virtual

NOTA

Depois da divulgação da nota pública assinada pelos blocos que integram a Sebastiana e da reunião, hoje pela manhã, com o Comando Maior da Polícia Militar, os blocos filiados à liga vão desfilar nos mesmos dias e horários, como nos últimos anos, durante o Carnaval. O recuo da PM nas exigências para a emissão do “nada opor” foi um importante gesto da corporação que entendeu e aceitou os argumentos apresentados pelos dirigentes dos blocos.

O Simpatia É Quase Amor e o Que Merda é Essa?, que desfilam em Ipanema, no dia 3 de março, conseguiram as autorizações da Polícia Militar.

Já o Bloco do Barbas, que desfila no sábado, dia 2 de março, em Botafogo, e o Carmelitas, que desfila amanhã, sexta-feira (1º de março), no início da tarde, pelas ruas de Santa Teresa, aguardam a aprovação final do Corpo de Bombeiros. Os dois blocos atenderam à recomendação do órgão para a contratação de ambulâncias, apesar de que informações veiculadas pela imprensa, há cerca de um mês, deixavam claro que os blocos não precisariam contratar estruturas de segurança e saúde, que são de responsabilidade da Riotur.

Mesmo discordado das novas regras impostas pela Riotur para a liberação as autorizações, sem nenhum diálogo prévio, a Sebastiana está se esforçando ao máximo para cumprir todas as exigências a tempo dos desfiles.

Todo esse processo, extremamente desgastante e pautado pela ausência de diálogo com os representantes da Prefeitura, comprova o que temos recomendado há anos: a necessidade de um marco regulatório para o carnaval de rua do Rio e um planejamento que precisa ser iniciado com antecedência, com critérios claros e com todas as partes sendo ouvidas e respeitadas.

PROGRAMAÇÃO DOS BLOCOS DA SEBASTIANA NO CARNAVAL
Bloco das Carmelitas
Datas: 01 de março (sexta-feira)
Local: Esquina da Ladeira de Santa Teresa com Rua Dias de Barros, Santa Teresa
Horário: 15h
Concentração: 13h

Bloco do Barbas
Data: 02 de março (sábado)
Local: Rua Arnaldo Quintela, na esquina com a Rua Assis Bueno, Botafogo
Horário: 16h
Concentração: 14h

Que Caquinha é Essa? (infantil)
Data: 03 de março (domingo)
Local: Bar Paz e Amor, 173 – Rua Garcia D’Ávila, esquina com Rua Nascimento Silva, Ipanema
Baile infantil sem desfile
Horário: das 10h às 12h

Que Merda é Essa?
Data: 03 de março (domingo)
Local: Bar Paz e Amor – Rua Garcia D’Ávila, esquina com Rua Nascimento Silva, Ipanema
Horário: 14h30
Concentração: 13h

Simpatia É Quase Amor
Data: 03 de março (domingo)
Local: Praça General Osório, Ipanema
Horário: 16h
Concentração: 14h

Bloco Virtual
Data: 04 de março (segunda-feira)
Local: Praça do Leme
Horário: 08h30
Concentração: 08h

Bloco das Carmelitas
Data: 05 de março (terça-feira)
Local: Largo do Curvelo. No segundo desfile, o bloco desce a Rua Joaquim Murtinho e vai até as Escadinhas de Santa Teresa (altura do número 200)
Horário: 10h
Concentração: 08h

Meu Bem, Volto Já!
Data: 05 de março (terça-feira)
Local: Avenida Princesa Isabel, esquina com a Rua Barata Ribeiro, Copacabana
Horário: 17h
Concentração: 15h

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Blocos de rua, Carnaval, Cidade, Cultura Popular, Democracia, Direitos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.