Arquivo da categoria: Crônicas

Vozes do além

Entrava na cozinha quando ouvi – vindo do além ou da TV que deveria estar ligada em algum cômodo da casa – Chupa essa manga! No mesmo instante vi, na fruteira, uma Palmer e uma Carlotinha. Fiquei indeciso alguns segundos … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário

A Esquerda da Praça e a Igreja do Diabo.

  Passei na Praça São Salvador – pulmão libertário do bairro carioca das Laranjeiras –  a procura de um pouco de oxigênio, elemento em falta no atual mercado mundial. O povo da Praça se convocou para dar uma força ao … Continuar lendo

Publicado em Cidade, Crônicas | 3 Comentários

Miolo do alho: O injustiçado da culinária.

Em recente artigo de Regina Cassuollet lemos, não sem surpresa, a veemente defesa de um importante ingrediente da culinária histórica e internacional: o Allium sativum ‘Solo garlic’, popularmente conhecido como alho. O artigo trata mais especificamente do miolo do alho. A autora, estupefata … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | 4 Comentários

A santa, o pastor, o samba e as eleições.

  Voltava para casa de carro num sábado quente de novembro de 1995 quando cai, por volta do meio-dia, num imenso engarrafamento na Av. Chile. Fiquei horas parado no trânsito como resultado de um evento que o Bispo Edir Macedo … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário

Me dá um abacaxi que faço uma limonada.

A vitória de Doria em São Paulo abateu muito mais que o PT no estado. Jogo uma pá de cal na candidatura de Aécio Neves. Geraldo Alckmin sai vitorioso e com todas as chances de ser o candidato do PSDB … Continuar lendo

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário

Os Bruzundangas. de Lima Barreto

Com a palavra o Mestre Afonso Henriques de Lima Barreto http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ua000170.pdf Do prefácio de Os Bruzundangas: “Na Arte de furtar, que ultimamente tanto barulho causou entre os eruditos, há um capítulo, o quarto, que tem como ementa esta singular afirmação: “Como … Continuar lendo

Publicado em Crônicas, Democracia, Historia | Deixe um comentário

Conversê

Entre as coisas bonitas que a natureza teima em ofertar, poucas me agradam tanto quanto o conversê das pedras, que descansam nos leitos dos rios, com as águas que seguem um sinuoso caminho à procura do mar.

Publicado em Crônicas | Deixe um comentário