Nossa saúde mental está em frangalhos: o cinismo que tomou conta de nós.

Compartilho, sem tirar uma vírgula, o comentário que o professor Carlos Fidelis Ponte​, postou nas redes sociais . A questão está sendo discutida há tempo e a preocupação com o futuro mediato e imediato é cada dia maior. . Não é só na sociedade brasileira que as coisas tomaram o sem rumo que tomaram ou melhor, o rumo mesmo, de uma elite que, como já discutiu Jurandir Freire, produz dois movimentos perturbadores: o “alheamento em relação ao outro” – entre outros exemplos encontramos esse comportamento nas discussões rasteiras sobre a diminuição da maioridade penal -, e o que Freire Costa denomina de “irresponsabilidade em relação a si mesmo”, isto é,  comportamento de uma elite que nunca respeitou as regras do jogo, que sempre fez questão de derrubar o tabuleiro. Nossa saúde mental está em frangalhos.

“Estamos presenciando a institucionalização do cinismo. O abandono de qualquer resquício de pudor. Colocando o Congresso abaixo do nível dos bordéis mais vagabundos. A instituição foi capturada por um bando de canalhas. É indecente e abusivo o que esta corja está fazendo com o Congresso Nacional. Estão substituindo o debate civilizado pela esperteza de moleques que envergonham e insultam o parlamento. A continuar dessa maneira, todos nós pagaremos um alto preço. Estamos chocando o ovo da serpente”.

Desentocando o ovo da serpente.

Clara e precisa resposta do professor Christian Dunker ao blogueiro da Veja Rodrigo Constantino.

A resposta do professor Christian Dunker a Rodrigo Constantino