Antonio Candido, intérprete do Brasil

Blog da Boitempo

Por Flávio Aguiar.

“Dizer a verdade é uma coisa boa,
tanto por causa do prazer que nos dá
ao desafogar o coração
como por causa da raridade do fato.”
D’Artagnan

Em homenagem a Antonio Candido de Mello e Souza, crítico literário, engajado militante socialista e figura pioneira da nossa dita “tradição crítica”, que nos deixou hoje, dia 12 de maio de 2017, o Blog da Boitempo disponibiliza, na íntegra, o capítulo dedicado a ele, e assinado por Flávio Aguiar, no livro Intérpretes do Brasil: clássicos, rebeldes e renegados, organizado por Luiz Bernardo Pericás e Lincoln Secco.

Ver o post original 5.346 mais palavras

La reforma laboral en el régimen de Temer: súper explotación y precariedad social en el siglo XXI

La Historia Del Día

Adrián Sotelo Valencia

Rebelión

“…Todas estas disposiciones de una reforma laboral profundamente lesiva para la integridad de millones de trabajadores y trabajadoras, están enmarcadas en los nuevos dispositivos neoliberales impuestos por el Banco Mundial y el FMI en todo el mundo. Además confirman, paradójicamente, la centralidad del trabajo en el capitalismo contemporáneo en la medida en que, en el caso del gobierno de facto de Temer en Brasil, toda esta reestructuración se viene realizando por el lado del capital variable, es decir, de la fuerza de trabajo y, por el lado del capital fijo y circulante, de manera completamente insuficiente o nula…”

La imposición de la reforma laboral en Brasil por el gobierno de facto de Michel Temer se da en un contexto de fuerte recesión de la economía, alta inflación y un intenso desempleo que afecta a las más variadas capas de la población del país. De acuerdo con…

Ver o post original 1.118 mais palavras

Lista de filmes e documentarios sobre carnaval divulgada pelo Opinião e Notícia

http://opiniaoenoticia.com.br/cultura/confira-lista-de-filmes-sobre-carnaval/

Alô, Alô Carnaval.

O filme de 1936 conta a história das dificuldades de dois produtores em custear a revista musical Banana da Terra. No elenco, nomes como Oscarito, Jorge Murad, Francisco Alvez, Lamartine Babo, Almirante e Carmen Miranda.

Favela dos Meus Amores.  Primeiro filme a retratar a vida nessas moradias pobres e a contar a história de uma escola de samba. A Portela participou do filme tanto na criação das cenas, como contagiando com o seu samba.

Carnaval Atlântida: Xenofontes (Oscarito), um sisudo professor de mitologia grega, é contratado por um produtor como consultor da adaptação do clássico “Helena de Tróia” para o cinema. Só que dois empregados do estúdio sonham transformar o épico grego numa comédia carnavalesca.

O samba que mora em mim. A história do documentário é ambientada no Morro de Mangueira, no Rio de Janeiro, no período de pré-carnaval. O ponto de partida é a quadra da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, lugar do reencontro da diretora Georgia Guerra-Peixe com sua própria história. O documentário, em primeira pessoa, conta o que o carnaval significou na vida e na família da diretora.

Mulatas: um tufão nos quadris.  Documentário conta a história de passistas do Carnaval carioca. Direção: Walmor Pamplona. Duração: 90 min. Classificação: livre.

Orfeu do carnaval. Primeira versão cinematográfica da peça Orfeu da Conceição, de Vinicius de Moraes, Orfeu Negro transpõe o mito grego de Orfeu e Eurídice, uma trágica e bela história de amor, para os morros do Rio de Janeiro, durante o Carnaval. Consagrado no mundo inteiro, tendo recebido muitos prêmios, incluindo a Palma de Ouro em Cannes e o Oscar de Filme Estrangeiro, o filme foi também um dos marcos fundadores da bossa nova, trazendo músicas clássicas do gênero assinadas por Tom Jobim, Vinicius, Luiz Bonfá e Antônio Maria, como “A Felicidade”, “Manhã de Carnaval” e “O Nosso Amor”.

Orfeu. Esta é mais uma versão da peça Orfeu da Conceição, de Vinicius de Moraes, para o cinema. Desta vez com a direção de Cacá Diegues e com música de Caetano Veloso, tendo como protagonistas Toni Garrido e Patrícia França.

Ôdiquê: Três amigos de classe media precisam arrumar dinheiro para passar o carnaval na Bahia. Com a ajuda de um amigo de classe alta eles acabam se envolvendo em uma noite de roubo e sequestro em uma trama eletrizante.

Mataram meu gato: O documentário mostra o processo de remoção e transferência das favelas cariocas de 1960, no Complexo da Maré, a partir da história da escola de samba Gato de Bonsucesso. Além disso, enfoca a realidade das escolas que estão fora da elite do Carnaval carioca, que desfila na Marquês de Sapucaí.

Isto é Noel, de Rogério Sganzerla, é um ensaio documental sobre a música e o tempo do poeta da Vila, que é considerado um dos maiores mestres do samba.