Copacabana.


Faz dois dias que chove no Rio de Janeiro e eu aqui, cantarolando Carioca de Adriana Calcanhotto e fazendo uma reverência para sua afirmação: “Cariocas não gostam de dias nublados”.

Meio macambuzio vi uma fresta de sol atravessando as nuvens, calcei o tênis, coloquei o boné e resolvi dar uma caminhada pela orla de Copacabana. Alguns pingos dágua, uns tímidos feixes de sol e os personagens da cidade firmes e fortes nas suas diversas atividades. Uma série de vendedores ambulantes estendendo seus panos coloridos no calçadão para expor seus produtos. A imagem do Cristo Redentor nos mais diversos tamanhos é a que predomina. Não me surpreende saber que o ícone da cidade é fabricado na China.

Foto de Custodio Coimbra

Não demorou muito e apareceu um vendedor de caipirinhas tentando seduzir um casal de turistas. O esmero com que  apresentava as propriedades mágicas que a cachaça tem, ainda mais as 10 h. da manhã, é digno de nota.20181127_1124201

Vejo também, numa praia quase deserta, dois travestis – mas para Cher do que para Carmem Miranda -, participando de um ensaio fotográfico com outras duas escandinavas de casaco.

20181127_1139021

Aproveito a volta para casa para comprar alguns frios no mini-mercado Itaipú, ali, no 231 da rua Belfort Roxo. O mercadinho é um dos poucos estabelecimentos familiares que resiste às investidas das grandes redes de supermercados. As grandes redes modificaram o espaço urbano e mudaram também as relações de vizinhança. A impessoalidade tomou o lugar das relações pessoais que são mais afetivas.

20181127_1152581

Pois bem, aguardava concluir minha compra quando entrou, no estabelecimento, uma senhorinha a procura de um produto que ela achava que ali não encontraria: azeite de dendê. Conhecedor do lugar há mais de 40 anos aconselhei, sorrindo, que procurasse com calma. Reencontrei a senhora no com um sorriso nos lábios e com a garrafinha levantada, feito um troféu, em minha direção.

Dendê

Lembrei imediatamente da miga Patrícia D’Abreu e sua maravilhosa definição de Copacabana: “Meu caro, Copacabana é um bairro onde você pode comprar, sem muita dificuldade, uma cinta-liga, um revólver 38 e uma garrafinha de azeite de dendê.

Abraços

Sobre jorgesapia

Abduzido pela folia foi tentar entender esse fenômeno no bacharelado de Ciências Sociais da UFF e no Mestrado em Sociologia do IUPERJ. Com sua identidade secreta dá aulas de sociologia, cultura brasileira e Teoria Social do Carnaval em diversas instituições. Entre um semestre e outro, despede-se de seus alunos com um Meu Bem, Volto Já, saudação que acabou dando nome ao bloco que fundou no Leme. Durante o reinado de Momo compõe sambas para diversos blocos da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.
Esse post foi publicado em Textos. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Copacabana.

  1. jorgesapia disse:

    Republicou isso em A festa é boa para pensare comentado:

    Do tempo que eu saia e via. Bom dia para todos! #fiqueemcasa

    Curtido por 1 pessoa

  2. jorgesapia disse:

    Também achei bacana. Obrigado.

    Curtido por 1 pessoa

  3. mariel disse:

    Gostei da versão de Cariocas

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.